Problemas

Carência Nutricional

Carências Nutricionais da Videira

Sintomatologia

Carência de Azoto: É o macroelemento fundamental de todas as plantas.A sua limitação reflecte-se no crescimento,produção e,em casos extremos,na morte das plantas.Os primeiros sintomas manifestam-se nas folhas mais velhas apresentando estas no limbo uma coloração verde-amarelada com as nervuras ligeiramente mais descoradas e amareladas.

Carência de Fósforo: É um macroelemento essencialao cresmento das plantas intervindo em diversos processos metabólicos tais como a divisão celular.Os primeiros sintomas de carência provocam ,em geral um avermelhamento das folhase um crescimento reduzido.

Carência de Potássio: É um macroelemento essencial,regulador catalítico eindispensável ao crescimento dos tecidos das plantas.

Carência em Ferro:
Surge com muita frequência em solos calcários (alcalinos) devido ao bloqueamento do Ferro pelos iões de Cálcio com formação de carbonatos. Nestas situações, apesar de existir no solo, o Ferro fica indisponível para a planta.
Os sintomas traduzem-se nas folhas mais jovens pelo aparecimento de uma tonalidade amarelada na zona entre as nervuras, as quais ficam verdes. Numa fase posterior o limbo torna-se parcialmente necrótico. Em casos extremos as plantas definham a acabam por morrer prematuramente.

Carência de Magnésio:
Aparece sobretudo em terrenos de reacção ácida com baixo teor em húmus e Azoto e ricos em Potássio. Tem grande incidência na região do Minho.
Os sintomas manifestam-se inicialmente nas folhas da base onde surge uma clorose difusa entre as nervuras, as quais ficam verdes. Nas castas tintas as folhas mais velhas apresentam manchas avermelhadas entre as nervuras.

Carência em boro:Inicialmente os sintomas observam-se nas folhas da extremidade do sarmento onde surgem manchas cloróticas entre as nervuras. Estas folhas aparecem também mais pequenas, espessas e coriáceas e profundamente recortadas. Quando a carência é muito pronunciada dá-se o seu enrolamento. A partir do mês de Julho o crescimento dos sarmentos pára, apresentando as plantas atacadas entrenós curtos e um aspecto ananicado. O atempamento das varas é deficiente. Além disso, ocorre um intenso desavinho e mais tarde nos bagos os tecidos subjacentes à epiderme ficam acastanhados.
Sabe-se que os solos ligeiros e lexiviados e, sobretudo, de pH ácido, favorecem o aparecimento desta deficiência. Também condições de calor excessivo e de stress hídrico agudizam os sintomas, pela não absorção do boro existente no solo. Estes sintomas podem ser confundidos com os do vírus do urticado da videira.


Medida de Combate

Devem efectuar-se análises de solo (a partir de amostras de terra) ou análises foliares, colhidas através de metodologia específica, para determinar os teores dos principais nutrientes.Com base nesses resultados deve efectuar-se um plano de fertilização adequado.

Correcção das carências em azoto,fósforo e potássio:Efectuar adubações de fundo,cobertura ou foliares.

Correcção da carência em Ferro: Recorrer a pulverizações com quelatos de ferro durante o período vegetativo. Como correcção de carácter profilático deve-se escolher porta-enxertos tolerantes ou resistentes ao calcário quando a vinha for plantada em solos calcários.

Correcção da carência de Magnésio: Nestes casos é fundamental ter em atenção a adubação potássica evitando o seu excesso para não provocar carências em magnésio. Em casos mais graves deve recorrer-se a pulverizações com adubos foliares contendo magnésio.

Correcção da carência de boro:Durante o período de repouso vegetativo podem efectuar-se tratamentos com caldas de produtos à base de boro.

As adubações foliares não substituem as adubações de fundo.



Informações Complementares

Uma adubação adequada e equilibrada é em dos principais factores para obter boas produções das videiras. Antes do início do ciclo vegetativo da cultura dever-se-ão fazer análises ao solo a fim de proceder a uma adubação de fundo mais ajustada às necessidades da vinha. Durante o período cultural, além das eventuaís adubações de cobertura, pode ser necessário recorrer a análises foliares, sobretudo para efectuar correcções em micronutrientes.
Além dos macronutrientes principais (azoto, fósforo e potássio) foram selecionadas algumas das carências mais importantes e representativas da videira no nosso país.


Imagens


Pesquisa

Recomendação Online

Seleccione uma Cultura

Seleccione um Problema

Seleccione um Produto

BayProtege

Parceiros

ok
AgroTV

Bayer agro.TV

04-04-2014: Convenção BCS 2014
ver video

Distribuidores

Pesquise por localidade ou código postal:

Newsletter

Subscreva a nossa Newsletter digital Bayer agro.TV:
ok
topoTop
© 2009 Bayer CropScience Portugal