Produtos

Relacionadas


Melody Super - Sistémico de tripla acção!

28/04/2008
Melody Super é um fungicida sistémico e triplo, à base de iprovalicarbe (família aminoácido amido carbamato), folpete (ftalimida) e fosetil-Al (organo-metálico com alumínio), homologado na cultura da vinha contra fungos da classe dos oomicetas, nomeadamente míldio da videira


CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS

Nome comum: iprovalicarbe & folpete & fosetil-Al
Família química: Aminoácido amido carbamato & ftalimida & organo-metálico com alumínio
Composição: 4% iprovalicarbe & 25 % folpete & 50% fosetil-Al
Formulação: Grânulos dispersíveis (WG)
Concentração (Dose): 300g/hl (3kg/ha)
Intervalo de Segurança: 42 dias em uva para vinificação

MODO DE ACÇÃO - BIOLÓGICO

O iprovalicarbe é o representante de uma nova família de substâncias activas derivadas dos aminoácidos, sendo por este facto quimicamente diferente de todos os fungicidas anti-oomicetas específicos existentes no mercado. Apresenta uma forte acção fungistática sobre oomicetas a qual é conseguida através da inibição da germinação dos zoósporos, do crescimento do tubo germinativo, do crescimento das hifas e da esporulação (excepto na libertação dos zoósporos). Sob o ponto de vista biológico, o iprovalicarbe possui ainda uma acção preventiva contra a doença resultante da inibição completa de infecção e curativa, se a infecção se tiver iniciado entre 24 a 48 horas (dependendo das condições climáticas) o que corresponde a cerca de 25% do período de incubação. Apresenta também uma muita boa acção anti-esporulante. Deve no entanto ser usado preventivamente.

O folpete é um fungicida de superfície ou contacto que actua a nível do desenvolvimento do micélio e germinação dos zoósporos, possuíndo uma acção preventiva. Interfere a nível da respiração e transporte de electrões.

O foseti-Al tem uma actividade essencialmente preventiva quer estimulando os “mecanismos" de defesa natural da planta, quer inibindo a germinação dos esporos ou bloqueando o desenvolvimento do micélio de diversos fungos nos quais os míldios se incluem. É uma substância activa sistémica acropetálica e basipetálica, e grande mobilidade no interior dos tecidos vegetais o que assegura uma excelente protecção dos lançamentos na fase de crescimento activo das plantas à medida do seu desenvolvimento.

MODO DE ACÇÃO - BIOQUÍMICO

O iprovalicarbe apesar do seu mecanismo de acção ainda não ser totalmente conhecido, sabe-se que por um lado influencia o metabolismo proteico do fungo, nomeadamente, conduzindo a uma redução no teor de aminoácidos livres contidos no micélio e por outro lado altera as proporções relativas de aminoácidos nas proteínas, não conduzindo no entanto a qualquer inibição na síntese destas.
O iprovalicarbe mesmo quando presente em concentração sub-fungistáticas tem influência no processo de síntese das paredes celulares do fungo. Apesar de não ter tido acção directa na sínteses de glucano celulose, origina a desorganização da estrutura de micro fibras celulósicas.
Em consequência, as hifas e os outros orgãos do fungo são anormalmente deformadas conduzindo à sua morte. Sabe-se também que ao contrário das estrobilurinas o iprovalicarbe não afecta a respiração dos zoosporângios, a emergência dos zoósporos ou o transporte de electrões nas mitocôndrias.
Não interfere significativamente no metabolismos dos ácidos nucleicos (ex. fenilamidas), nem no metabolismo dos lípidos ou na síntese de glucano / celulose (ex. triazóis e morfolinas).

O folpete é um fungicida pertencente à família química das ftalimidas, actuando por contacto sobre os diferentes tipos de fungos incluindo oomicetas. Fungicida “multisite" interfere a nível da respiração e transporte de electrões e ao inibir a acção das enzimas sulfídricas, provoca a acumulação de tiofosgeme no fungo, a qual constitui uma substância tóxica para este.

O fosetil-Al actua após uma contaminação do fungo e consequente tentativa de infecção. Em presença desta substância activa no interior da célula vegetal dá-se a síntese de glóbulos de natureza fenólica que se vão aglomerar sobre a forma de uma banda osmiófila . Esta banda vai proteger a célula da planta evitando a penetração do fungo e destruição das células.

MANEIO DAS RESISTÊNCIAS

O iprovalicarbe, o folpete e o fosetil-Al são, não só, substâncias activas pertencentes a famílias químicas distintas, como também, possuem um modo de acção complementar, fazendo, por isso, que o Melody Super para além de exercer uma forte acção sobre fungos oomicetas seja um produto particularmente interessante para o estabelecimento de estratégias de anti-resistência contra o míldio da videira.

Foram conduzidos estudos de resistências cruzadas com os demais anti-míldio específicos, concluindo-se não existir risco de resistências cruzadas entre iprovalicarbe e os outros fungicidas.

Sendo o míldio da videira um agente patogénico que apresenta um risco considerável no desenvolvimento de resistências, deve, no entanto, ser seguida uma estratégia anti- resistência. Daí a Bayer CropScience ter estabelecido para o iprovalicarbe e suas misturas, as seguintes recomendações:

Não efectuar mais do que 3 tratamentos por campanha com este ou outro fungicida com o mesmo modo de acção (fungicidas CAA, amidas do ácido carboxílico).

O Melody Super não deverá ser aplicado nos locais onde se comecem a verificar faltas de eficácia do produto.
Utilizar Melody Super preventivamente no combate ao míldio.

ORGANISMOS AUXILIARES

A partir dos elementos extraídos do dossier europeu do Melody Super (Anexo IIIA, 10, Ecotoxicology), com base nos estudos efectuados com diversas espécies de artrópodos, não serão de esperar riscos para estes organismos nas aplicações efectuadas com Melody Super.

A partir dos resultados obtidos nos ensaios de laboratório e em condições semi-laboratoriais, ficou demonstrado que o iprovalicarbe, não exerceu influência significativa em alguns dos principais grupos de artrópodos: Artrópodos de solo (representados pela espécie Poecilus cupreus); artrópodos de folha (representados pela espécie Coccinela septempunctata); parasitóides (Aphidius rhopalosiphi e Trichogramma cacoeciae) e ácaros predadores (representados pela espécie Typhlodromus pyri).

No que respeita ao produto formulado (Melody Super), foram conduzidos ensaios de laboratório com as espécies Typhlodromus pyri e Aphidius rhopalosiphi, onde o produto foi aplicado em doses quase triplas das doses recomendadas não sendo detectados quaisquer efeitos nefastos sobre as espécies de artrópodos auxiliares estudadas.

Melody Super não teve influência negativa nos processos de transformação das uvas, na fermentação dos vinhos, nem nas suas qualidades organolépticas.

Com um perfil toxicológico e ecotoxicológico favorável é considerado uma boa alternativa em programas de protecção integrada da vinha. Será de referir que todas as substâncias activas que fazem parte do Melody Super, encontram-se presentemente incluídas nas listas Oficiais de Protecção Integrada.

Pesquisa

Recomendação Online

Seleccione uma Cultura

Seleccione um Problema

Seleccione um Produto

BayProtege

Parceiros

ENTRAR

AgroTV

Bayer agro.TV

28/06/2017: EasyFlow PT
ver video

Distribuidores

Pesquise por localidade ou código postal:

Newsletter

Subscreva a nossa Newsletter digital Bayer agro.TV:
ok
topoTop
© 2009 Bayer CropScience Portugal